DOI e ISSN

DOI: Garanta que seu trabalho não se perca na internet

Desde a biblioteca de Alexandria, os profissionais da área procuram formas de organizar e catalogar melhor os seus volumes para deixá-los sempre acessíveis ao público. Na publicação científica isso é especialmente importante, pois ter acesso às referências precisas e à literatura básica é essencial para sustentar o avanço das pesquisas acadêmicas.

Com os avanços tecnológicos, uma forma de garantir que os artigos sejam sempre encontrados, foi a criação de dois grandes bancos de dados catalográficos internacionais: o ISSN na década de 1970, voltado para catalogar revistas e periódicos (científicos ou não), constando atualmente 1,9 milhões de registros; e o DOI, criado na década de 2000 para catalogar diversos materiais bibliográficos online, inclusive os artigos científicos; atualmente existem mais de 130 milhões de certificados DOI e com uma expectativa de crescimento mundial de 16%, segundo a agência de registro.

 

Guia definitivo sobre DOI

Baixe agora nosso e-book gratuito!

Reunimos tudo o que você precisa saber DOI e seu depósito em um único e-book completo.

O DOI surgiu porque nem sempre o que se publica hoje na Internet estará disponível amanhã. Endereços das páginas mudam, sites saem do ar e muitas vezes um artigo que estava disponível online não está mais. Porém, quando falamos de artigos científicos isso é bem complicado, pois a falta de acesso à literatura científica pode dificultar e até mesmo inviabilizar uma pesquisa. Para minimizar esse problema, foi criado o sistema DOI, que além de catalogar artigos, garante que as publicações estejam permanentemente acessíveis e identificados individualmente. Isso acontece porque o DOI é um código que identifica um material bibliográfico online, como por exemplo um artigo científico, um trabalho de um congresso científico, um livro, e até mesmo um periódico ou a edição de uma revista científica .

Simplificando, o DOI seria como o nosso número de CPF, mas para qualquer item digital, portanto, cada artigo científico tem um DOI e não existem dois artigos com o mesmo DOI. O mais interessante é que esse código pode ser usado como uma URL que redireciona para o endereço desse material bibliográfico na Internet, sendo facilmente compartilhado nas redes sociais ou outros meios, mas isso não quer dizer que o artigo esteja em acesso aberto, às vezes apenas o resumo é compartilhável.

Para exemplificar, colocamos o caso do DOI (doi:10.17648/galoa-cbee-6) que identifica os anais da edição de 2014 do Congresso Brasileiro de Educação Especial, publicados pela ferramenta Galoá { Proceedings.

 

Mas como é o processo de registro do DOI?

O DOI é um grande banco de dados gerido pela Crossref, uma associação internacional sem fins lucrativos. Membros autorizados da Crossref podem criar identificadores por um processo chamado de depósito de DOI. Ao depositar um DOI, o Galoá não está gerando só um número identificador e sua URL, mas também está prometendo aos seus clientes que vai manter aquele conteúdo online para gerações futuras. Esse é um compromisso que todos os membros autorizados pela Crossref garantem para que o sistema continue funcionando.

No Brasil, o Galoá atua como Sponsoring Publisher oficial da Crossref, sendo capaz de depositar DOIs para periódicos, eventos e trabalhos científicos de forma fácil e prática, garantindo assim mais alcance para a ciência brasileira. Entre em contato conosco para saber como depositar o DOI de seus eventos e revistas científicas.

Saiba mais: