Eventos

Mitologia e ficção científica se misturam no Pint of Science

Terça feira, dia 16 de maio de 2017, ocorreu a segunda noite do Pint of Science. A equipe do Galoá marcou presença nos bares de Campinas para conferir os temas da noite. No Alzirão Itapura, a noite se iniciou com a apresentação da banda Factus. Logo após, os palestrantes Carlos Orsi e André Azevedo da Fonseca discutiram com o público sobre a visão da ficção científica sobre o futuro e a utilização de mitos nos discursos tecnológicos.

banda tocando

 

Onde estão nossos carros voadores?

Carlos Orsi é escritor de ficção científica, ganhador do prêmio Argos de Melhor Conto Brasileiro de Ficção Científica em 2013 e 2015 e possui diversos trabalhos publicados como Pura Picaretagem, Guerra Justa e Livro dos Milagres. A conversa se iniciou com o autor comentando um pouco sobre a história da ficção científica desde seu início, com a publicação de Frankenstein por Mary Shelley até os dias atuais, mostrando que o gênero não trata apenas sobre viagens ao futuro.

Orsi comentou como o SciFi se atrelou a especulação tecnológica e social, imaginando como serão os apetrechos tecnológicos do futuro e como vamos usá-los. Algumas previsões acabam chegando bem perto da realidade, citando o conto de Murray Leinster A logic named Joe, publicado na revista Astounding Science Fiction em 1946. A história de Leinster fala sobre uma tecnologia de busca muito semelhante à Internet e ao Google, prevendo até conflitos éticos relacionados ao uso indiscriminatório da tecnologia.

Mas, como comentou Carlos Orsi, ainda estamos longe de ter nossos carros voadores e teletransporte. A ficção científica está cheia de exemplos de coisas que não possuem previsão de virar realidade ou que não foram adotadas pelas massas.

mulher tirando foto

 

O pecado original

Após um pequeno intervalo, André Azevedo da Fonseca, professor e pesquisador da Universidade Estadual de Londrina (UEL), fez um gancho com a palestra de Orsi e conversou sobre a utilização de mitos no discurso tecnológico atual, começando com o mito do paraíso e o pecado de Adão e Eva.

De forma bem didática e descontraída, André Fonseca trouxe sua apresentação premiada no Science Slam da Euraxess em 2016, que você confere abaixo.

O professor explica como o pecado original de Adão e Eva é a busca pelo conhecimento na tentativa de se igualar a Deus, e como isso se repetiu em mitos de diversas culturas. Esses mesmos mitos e jornadas épicas também são extremamente usados nos filmes de Hollywood e propagandas publicitárias criando uma cultura de louvor a tecnologia.

Se você gostou do vídeo acima, vale a pena conferir o canal no Youtube do professor André Azevedo da Fonseca, onde você encontra diversos vídeos discutindo sobre as ciências humanas de forma bem humorada e descomplicada.

A segunda noite do Pint of Science ocorreu simultaneamente em 4 bares pela cidade de Campinas e outras 22 cidades brasileiras.

 

Leia mais:

    Terça feira, dia 16 de maio de 2017, ocorreu a segunda noite do Pint of Science. A equipe do Galoá marcou presença nos bares de Campinas para conferir os temas da noite. No Alzirão Itapura, a noite se iniciou com a apresentação da banda Factus. Logo após, os palestrantes Carlos Orsi e André Azevedo da Fonseca discutiram com o público sobre a visão da ficção científica sobre o futuro e a utilização de mitos nos discursos tecnológicos.

    banda tocando

     

    Onde estão nossos carros voadores?

    Carlos Orsi é escritor de ficção científica, ganhador do prêmio Argos de Melhor Conto Brasileiro de Ficção Científica em 2013 e 2015 e possui diversos trabalhos publicados como Pura Picaretagem, Guerra Justa e Livro dos Milagres. A conversa se iniciou com o autor comentando um pouco sobre a história da ficção científica desde seu início, com a publicação de Frankenstein por Mary Shelley até os dias atuais, mostrando que o gênero não trata apenas sobre viagens ao futuro.

    Orsi comentou como o SciFi se atrelou a especulação tecnológica e social, imaginando como serão os apetrechos tecnológicos do futuro e como vamos usá-los. Algumas previsões acabam chegando bem perto da realidade, citando o conto de Murray Leinster A logic named Joe, publicado na revista Astounding Science Fiction em 1946. A história de Leinster fala sobre uma tecnologia de busca muito semelhante à Internet e ao Google, prevendo até conflitos éticos relacionados ao uso indiscriminatório da tecnologia.

    Mas, como comentou Carlos Orsi, ainda estamos longe de ter nossos carros voadores e teletransporte. A ficção científica está cheia de exemplos de coisas que não possuem previsão de virar realidade ou que não foram adotadas pelas massas.

    mulher tirando foto

     

    O pecado original

    Após um pequeno intervalo, André Azevedo da Fonseca, professor e pesquisador da Universidade Estadual de Londrina (UEL), fez um gancho com a palestra de Orsi e conversou sobre a utilização de mitos no discurso tecnológico atual, começando com o mito do paraíso e o pecado de Adão e Eva.

    De forma bem didática e descontraída, André Fonseca trouxe sua apresentação premiada no Science Slam da Euraxess em 2016, que você confere abaixo.

    O professor explica como o pecado original de Adão e Eva é a busca pelo conhecimento na tentativa de se igualar a Deus, e como isso se repetiu em mitos de diversas culturas. Esses mesmos mitos e jornadas épicas também são extremamente usados nos filmes de Hollywood e propagandas publicitárias criando uma cultura de louvor a tecnologia.

    Se você gostou do vídeo acima, vale a pena conferir o canal no Youtube do professor André Azevedo da Fonseca, onde você encontra diversos vídeos discutindo sobre as ciências humanas de forma bem humorada e descomplicada.

    A segunda noite do Pint of Science ocorreu simultaneamente em 4 bares pela cidade de Campinas e outras 22 cidades brasileiras.

     

    Leia mais: