Ciência

Ig Nobel é a prova divertida que ciência é coisa séria

Criado em 1991 pelo periódico humorístico Anais das Pesquisas Improváveis, o prêmio Ig Nobel, uma união das palavras "Ignóbil" e "Nobel", parece, para quem está de fora, ser uma grande afronta à seriedade da ciência, ao selecionar as pesquisas mais triviais ou estapafúrdias.

Mas isso está longe de ser verdade.

O prêmio é dado anualmente em dez categorias. Algumas delas similares as do Nobel, como Física, Química, Medicina, Literatura e Paz, além de outras 5 que costumam variar de ano para ano.

Hoje, a entrega ocorre num auditório da Universidade Harvard, e conta sempre com a presença de figuras ilustres, laureados do Nobel, que entregam os prêmios pessoalmente.

A cerimônia é bastante descontraída e conta com algumas piadas recorrentes, como o arremesso de aviõezinhos de papel pela plateia na abertura, e a famosa Miss Sweetie Poo, uma garotinha de oito anos cujo papel é resolver o problema dos discursos muito longos. Quando os vencedores ultrapassam o tempo limite, ela vai até o palco e repete, insistentemente, "Por favor pare, eu estou entediada!" até o premiado desistir de tentar falar.

Este ano, além do troféu e de um pedaço de papel dizendo que ganharam o prêmio, assinado pelos laureados do Nobel, os ganhadores também receberam uma quantia em dinheiro: Cada um levou para casa uma nota de 10 trilhões de dólares zimbabuanos, que hoje vale aproximadamente 2 reais.

Ontem, dia 12 de Setembro, ocorreu a cerimônia de 2013. Segue a lista dos premiados e seus feitos:

  • Medicina: Por descobrir que ratos que receberam transplante cardíaco vivem mais se ouvirem ópera durante a cirurgia.
    "Auditory stimulation of opera music induced prolongation of murine cardiac allograft survival and maintained generation of regulatory CD4+CD25+ cells," Masateru Uchiyama, Xiangyuan Jin, Qi Zhang, Toshihito Hirai, Atsushi Amano, Hisashi Bashuda and Masanori Niimi, Journal of Cardiothoracic Surgery, vol. 7, no. 26, epub. March 23, 2012.

  • Psicologia: Por confirmar científicamente que pessoas que pensam que estão bêbadas também pensam que são bonitas.
    "'Beauty Is in the Eye of the Beer Holder': People Who Think They Are Drunk Also Think They Are Attractive," Laurent Bègue, Brad J. Bushman, Oulmann Zerhouni, Baptiste Subra, Medhi Ourabah, British Journal of Psychology, epub May 15, 2012.

  • Biologia e Astronomia: Por descobrir que certas espécias de besouros podem se orientar observando a Via Láctea.
    "Dung Beetles Use the Milky Way for Orientation," Marie Dacke, Emily Baird, Marcus Byrne, Clarke H. Scholtz, Eric J. Warrant, Current Biology, epub January 24, 2013. The authors, at Lund University, Sweden, the University of Witwatersrand, South Africa, and the University of Pretoria.

  • Engenharia de Segurança: Por inventar um sistema anti-sequestro de aviões, que prende o sequestrador dentro de uma jaula e a solta, no ar, para cair no solo, com um para-quedas, onde a polícia poderá detê-lo.
    US Patent #3811643, Gustano A. Pizzo, "anti hijacking system for aircraft", May 21, 1972.

  • Física: Por descobrir que é possível andar sobre as águas de um lago se ele estiver na superfície da Lua.
    "Humans Running in Place on Water at Simulated Reduced Gravity," Alberto E. Minetti, Yuri P. Ivanenko, Germana Cappellini, Nadia Dominici, Francesco Lacquaniti, PLoS ONE, vol. 7, no. 7, 2012, e37300.

  • Química: Por descobrir que os processos bioquímicos que nos fazem chorar ao cortar cebolas são mais complicados do que se pensava.
    "Plant Biochemistry: An Onion Enzyme that Makes the Eyes Water," S. Imai, N. Tsuge, M. Tomotake, Y. Nagatome, H. Sawada, T. Nagata and H. Kumagai, Nature, vol. 419, no. 6908, October 2002, p. 685.

  • Arqueologia: Por comer um musaranho, um pequeno mamífero, inteiro para estudar os efeitos do trato intestinal humano sobre os ossos do animal.
    "Human Digestive Effects on a Micromammalian Skeleton," Peter W. Stahl and Brian D. Crandall, Journal of Archaeological Science, vol. 22, November 1995, pp. 789–97.

  • Paz: Alexander Lukashenko, presidente da Bielorrússia, pela lei que torna ilegal o ato de aplaudir em público, e a Polícia do Estado, que fez cumprir a lei levando à prisão de um homem de apenas um braço.

  • Probabilidade: Por duas descobertas relacionadas: Primeiro, quanto mais tempo uma vaca estiver deitada no chão, maior a probabilidade dela se levantar. Segundo, quando uma vaca se levanta, você não consegue prever facilmente quando ela irá se deitar novamente.
    "Are Cows More Likely to Lie Down the Longer They Stand?" Bert J. Tolkamp, Marie J. Haskell, Fritha M. Langford, David J. Roberts, Colin A. Morgan, Applied Animal Behaviour Science, vol. 124, nos. 1-2, 2010, pp. 1–10.

  • Saúde Pública: Por elaborar um relatório de como lidar o surto de amputação peniana que ocorre na Tailândia, descrevendo as técnicas recomendadas para a maioria dos casos, exceto aqueles em que o pênis for comido por um pato.
    "Surgical Management of an Epidemic of Penile Amputations in Siam," by Kasian Bhanganada, Tu Chayavatana, Chumporn Pongnumkul, Anunt Tonmukayakul, Piyasakol Sakolsatayadorn, Krit Komaratal, and Henry Wilde, American Journal of Surgery, 1983, no. 146, pp. 376-382.

As pesquisas do Ig Nobel, embora divertidas, têm quase sempre alguma contribuição para a ciência, quando analisadas a fundo, além de possuírem rigor e embasamento cientifico de primeira linha. O objetivo da publicação é premiar pesquisas que fazem, primeiro, rir, e depois, pensar.

Para se ter uma ideia, um caso recente foi o do físico Andre Geim, que ganhou um Ig Nobel em 2000, pelo seu projeto de usar imãs para fazer um sapo levitar, e, no ano 2010 recebeu um Nobel, pela descoberta do grafeno, uma estrutura que tem essencialmente a espessura de um átomo de carbono.

Longe de ser um indicador de ciência ruim, o Ig Nobel é uma prova de que a ciência pode ser séria e ao mesmo tempo divertida.