Eventos

Programação do Pint of Science em Campinas

Campinas, cidade no interior de São Paulo, é uma das cidades que sediará o Pint of Science 2017, o maior evento internacional de divulgação científica que ocorre em 11 países simultaneamente (confira quais no site oficial).

A edição brasileira é patrocinada pelo Galoá e ocorrerá gratuitamente em 22 municípios brasileiros (confira o site nacional), onde os participantes pagarão apenas o que consumir nos cafés, bares e restaurantes.

Confira a programação, datas e locais da versão campineira:

 

Programação Pint of Science Campinas

Clique nos títulos das palestras para saber mais sobre os temas tratados.

 

Segunda-feira, 15/05 - 19h30 até 21h

Local: Echos Studio Bar (R. Agostinho Pattaro, 54 - Barão Geraldo)

Foto de Everardo Magalhães Carneiro

Everardo Magalhães Carneiro

Serial Killers: Obesidade e Diabetes

Como as comorbidades da Obesidade e da Diabetes, duas doenças do século XXI, cuja prevalência vem aumentando exponencialmente a cada ano no mundo todo, tornando-se um grande problema de saúde pública e levando à morte prematura dos indivíduos.

Foto de Dora Maria Grassi Kassisse

Dora Maria Grassi Kassisse

Sal, Pimenta e Stress: os temperos do dia a dia

Aspectos moleculares, funcionais e comportamentais envolvidos nas alterações metabólicas desencadeadas pelo estresse e seus impactos na saúde humana.

Local: Yoou Geek (R. Olavo Bilac, 142 - Cambuí)

Foto de Carlos Alfredo Joly

Carlos Alfredo Joly

Biodiversidade

Impactos das mudanças climáticas na evolução e manutenção da Biodiversidade.

Foto de Fábio Trindade Maranhão Costa

Fábio Trindade Maranhão Costa

Epidemias de Doenças Tropicais

Doenças provocadas por vírus, bactérias e parasitas que afetam cerca de um bilhão de pessoas, sobretudo na faixa tropical do planeta, transmitidas por vetores como mosquitos, moscas e caracóis, diretamente afetados pelas condições dos biomas que habitam, por sua vez influenciados pelas mudanças de umidade, temperatura e chuvas.

Local: Lado B (Av.Albino José Barbosa de Oliveira, 1240 - Barão Geraldo)

Foto de Gisela de Aragão Umbuzeiro

Gisela de Aragão Umbuzeiro

Água, Xixi e Cerveja

Contaminação das águas urbanas pelo uso de substâncias como hormônios e drogas.

Foto de Maria Sílvia V. Gatti

Maria Sílvia V. Gatti

Campeãs da Resistência: Superbactérias

O uso excessivo de antibióticos, acabou gerando bactérias cada vez mais resistentes. Serão abordados os riscos causados por esses microorganismos, quem está mais vulnerável a eles e possíveis soluções para controle.

Local: Alzirão Empório Bar (Av. Barão de Itapura, 2365 - Vila Rossi e Borchi)

Foto de Carlos Henrique de Brito Cruz

Carlos Henrique de Brito Cruz

Mudança climática global

Vamos contar como cientistas desde o século XIX, quando Jean Baptiste de Fourier publicou um trabalho sobre o cálculo da temperatura do planeta Terra, começaram a descobrir que poderia haver mudanças no clima devido à emissão de gases de efeito estufa, e que o aumento da concentração destes gases na atmosfera pode causar aquecimento do planeta. Aos poucos a comunidade científica foi obtendo mais dados e evidências e se convencendo que o problema é real e precisa ser considerado e contido. As principais contribuições para o aumento de gases de efeito estufa na atmosfera vêm de produção de energia e de mudanças em uso da terra (principalmente desmatamento).

Foto de Gabriel Sousa Conzo Monteiro

Gabriel Sousa Conzo Monteiro

Quando a água bate na bunda

Estamos vivenciando um problema que impactará todo o planeta: o aumento do nível do mar. De onde vem a água que está “fazendo o mar subir”? Causas desta mudança, como aumento de gases do efeito estufa, combustíveis fósseis, consumo desenfreado e o trabalho de pesquisadores brasileiros na Antártica.

 

Terça-feira, 16/05 - 19h30 até 21h

Local: Echos Studio Bar (R. Agostinho Pattaro, 54 - Barão Geraldo)

Foto de Maria Aparecida Affonso Moysés

Maria Aparecida Affonso Moysés

Ritalina: tratamento ou pedagogia da obediência?

O Brasil é o segundo maior consumidor mundial dos psicotrópicos chamados metilfenidatos, prescritos para o tratamento de crianças diagnosticadas como portadoras do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Atrás apenas dos Estados Unidos, consumimos, em 2009, 2 milhões de caixas, ante as 70 mil consumidas em 2000. A droga, usada para tratar do que é considerado um distúrbio neurobiológico, é consumida, entre outros, por crianças e adolescentes desatentos, agitados e com dificuldades escolares. A sociedade nos impõe um modelo de padronização e normatização e essa medicalização da educação e da sociedade poderá afetar.

Foto de Frésia Ricardi Branco

Frésia Ricardi Branco

Grandes Extinções: um dia da caça, outro do caçador

Na historia geológica do nosso planeta eventos de extinções em massa aconteceram, pelo menos cinco vezes, nos último 540 milhões de anos. Após cada um desses, teve inicio uma renovação nos ecossistemas tanto continentais como aquáticos. Um novo começo que abriu as portas para a evolução e a diversificação. No entanto, nem todos os organismos tiveram as mesmas chances de sucesso. Isto é ruim ou bom?

Local: Yoou Geek (R. Olavo Bilac, 142 - Cambuí)

Foto de Ricardo Weinlich

Ricardo Weinlich

Morrer é bom?

Tudo que é vivo um dia morre. A morte está sempre associada à perda, destruição, fim. Utopicamente, então, seria bom nunca morrer. Mas isto é realmente verdade? Pelo menos no contexto celular, pode não ser bem assim. Nesta conversa, iremos debater como e porque as células morrem e se isto é bom ou ruim.

Janaína de Andréa Dernowsek e Jorge Vicente Lopes da Silva

Transhumanismo: Impressão 3D de Órgãos e Tecidos

Em um futuro próximo, será possível replicar fielmente os tecidos e órgãos mais complexos do corpo humano. Como aplicação da tecnologia avançada irá interferir na superação dos limites impostos pela condição humana?

Local: Lado B (Av.Albino José Barbosa de Oliveira, 1240 - Barão Geraldo)

Foto de Amir Ordacgi Caldeira

Amir Ordacgi Caldeira

Computação e Informação Quântica: Realidade, Fantasia ou Marketing?

Área com forte apelo tecnológico que cresce cada vez mais e gera impacto com um número imenso de aplicações na técnica, como a energia nuclear, os lasers e seus diversos empregos em comunicações, medicina e indústria, além do computador.

Diego de Freitas Aranha e Rodolfo Jardim Azevedo

A privacidade está morta?

Em um mundo de vigilância global e coleta indiscriminada de dados, a morte da privacidade tem sido constantemente anunciada. Mas talvez não seja o caso em que o conceito esteja apenas em transformação? Sob uma perspectiva histórica, serão discutidos a origem da idéia de privacidade, obstáculos atuais e desafios futuros, com um pequeno experimento para ilustração.

Local: Alzirão Empório Bar (Av. Barão de Itapura, 2365 - Vila Rossi e Borchi)

Foto de André Azevedo da Fonceca

André Azevedo da Fonceca

Magia e Mitologia nos Discursos sobre Tecnologias

Vamos analisar, no repertório de imagens consagradas da cultura de massa, a produção de um imaginário social predisposto ao reencantamento instrumental do mundo por meio do consumo fetichista de ciência e tecnologia. Para isso, partimos da hipótese de que, sobretudo a partir dos anos 1970, no contexto do capitalismo informacional, o cinema, a publicidade e a imprensa consolidaram na memória coletiva a impressão de que a manipulação de aparatos tecnológicos conduz o usuário a uma experiência sagrada e transcendental. Por meio de pesquisa bibliográfica e análise documental, sob a perspectiva da história cultural, identificamos um conjunto de imagens mitológicas recorrentemente empregadas para superar os temores em relação ao potencial apocalíptico da ciência e inspirar o culto à tecnologia.

Foto de Carlos Orsi

Carlos Orsi

O Futuro já não é o que era antes

As visões de futuro da literatura de ficção científica mundial.

 

Quarta-feira, 17/05 - 19h30 até 21h

Local: Echos Studio Bar (R. Agostinho Pattaro, 54 - Barão Geraldo)

Foto de Fernando Nogueira da Costa

Fernando Nogueira da Costa

Trabalhar para produzir ou produzir para trabalhar? Felicidade se produz?

Economistas da felicidade” sugerem sete regras básicas para a produção de felicidade: Atividade; Viver em sociedade; Concentração; Expectativas realistas; Pensamentos e sentimentos “certos”; Não exagerar na procura pela felicidade; Felicidade pelo trabalho cotidiano.

Foto de José Dilcio Rocha

José Dilcio Rocha

O Sol, a Lua e a Energia que vem dos astros

A segurança energética assim com a segurança alimentar são prioridades para a manutenção da qualidade de vida e igualmente na busca por sua melhoria. A questão energética passa por usos de energia renovável crescente e pela universalização desse importante serviço. Vamos apresentar quais são as fontes de energia renováveis e não-renováveis, seus prós e contras e como o Brasil se mostra no contexto mundial com sua matriz energética. O que cada cidadão pode fazer para tornar o planeta uma casa mais habitável!

Local: Yoou Geek (R. Olavo Bilac, 142 - Cambuí)

Foto de Eduardo Alves do Valle Junior

Eduardo Alves do Valle Junior

Skynet ou desemprego?

Fantasia ou Realidade no temor coletivo à Inteligência Artificial.

Foto de Li Li Min

Li Li Min

O Cérebro Amanhã

Perspectivas para o futuro da Neurociência.

Local: Lado B (Av.Albino José Barbosa de Oliveira, 1240 - Barão Geraldo)

Foto de Gonçalo A. Guimarães Pereira

Gonçalo A. Guimarães Pereira

Agricultura, o Brasil e o futuro do mundo

(Sem descrição ofical do evento)

Foto de Lis Furlani Blanco

Lis Furlani Blanco

Raspas e Restos Me Interessam!

Classificar um alimento como comestível perpassa relações de poder, higiene, saúde, status e classe. Vamos conversar sobre a alimentação Humana em situações de risco.

Local: Alzirão Empório Bar (Av. Barão de Itapura, 2365 - Vila Rossi e Borchi)

Douglas Galante e Lucas Fonseca

Da poeira às Estrelas, como a humanidade pode conquistar o Universo?

No século passado, demos os primeiros passos rumo ao espaço, durante a corrida entre EUA e União Soviética. Atualmente estamos em uma nova e empolgante fase da exploração espacial, com a participação de agências espaciais de diversos países e mesmo empresas privadas, como a Space X, de Elon Musk. Estamos criando e testando a ciência e a tecnologia necessária para podermos estudar e habitar o espaço a um custo razoável, talvez até rentável comercialmente. Nessa nova visão do espaço, o objetivo é usar o conhecimento tecnológico adquirido, bem como a estudo da vida em nosso planeta, para avançar além da órbita terrestre, para a Lua, Marte e além, inclusive com viagens tripuladas. Hoje temos as ferramentas para explorar esses sonhos, inclusive no Brasil, onde estão sendo planejadas e desenvolvidas ambiciosas missões espaciais com experimentos em astrobiologia, como a Garatea-L, para a Lua.

Foto de Thiago Oliveira da Motta Sampaio

Thiago Oliveira da Motta Sampaio

Comunicação: Animais, Humanos e E.T.s

Curiosidades linguísticas, o papel do linguista na ciência e na sociedade, além de especulações sobre uma hipotética comunicação entre humanos e ETs.

 

Leia mais: