Acesso Aberto

Novidades do Open Journal Systems (OJS) versão 3.0

O Open Journal Systems, também conhecido no Brasil como Sistema Eletrônico para Editoração de Revistas (SEER), é o software mais utilizado em periódicos de acesso aberto do país justamente por ser um sistema aberto.

E para continuar trazendo melhorias para os editores e motivar mais revistas científicas a usarem o sistema,  recentemente foi lançada uma nova versão, o OJS 3.0. Entre as principais novidades, a versão 3.0   melhora a interface da revista, permitindo uma leitura mais agradável,  além de simplificar o trabalho do editor científico ao permitir uma discussão entre avaliadores e “pular etapas” do processo de editoração.

Mesmo diante de tantas vantagens, nota-se que no Brasil o número de revistas científicas que adotaram a nova versão ainda é muito pequeno, principalmente porque a maioria dos editores não sabe como usar todos os benefícios ao migrar para a nova versão.

Pensando em ajudar os editores científicos que querem melhorar a comunicação entre os pesquisadores, preparamos este post destacando algumas das inovações mais importantes do OJS 3.0:

 

Adoção do framework Bootstrap

Calma, não precisa se assustar com o nome. Apesar de ser uma inovação técnica, essa é a novidade mais importante da nova versão do OJS porque agora o layout das páginas dos periódicos hospedados em OJS é construído utilizando como base o Bootstrap, que vai simplificar muito o trabalho do desenvolvedor ao construir um design próprio que transmita a identidade do  periódico.

O QUE É O BOOTSTRAP?

O Boostrap é um framework ("base") de HTML, CSS e JavaScript que permite que desenvolvedores criem sites bonitos, com um sistema de "grid" robusto, e responsivos (ou seja, que funcionam em celulares, tablets e desktops). Utilizado por centenas de milhares de sites ao redor do mundo, ao construir um novo portal com Bootstrap (no caso do OJS, um portal de periódico) você não tem que escrever todo o código do zero, economizando tempo de desenvolvimento, consequentemente dinheiro, e aumentando a qualidade de navegação e acesso.

Além do OJS, diversos outros softwares abertos utilizam o Boostrap como base para seu front-end (ou seja, a programação visual da sua página). Aqui no Galoá, fomos responsáveis pela criação e ajudamos na manutenção da integração do Bootstrap com o Drupal, um CMS (sistema de gerenciamento de conteúdo) utilizado por universidades e institutos de pesquisa.

Para se ter uma idéia do tamanho da ferramenta, nossa integração do Bootstrap com o Drupal já foi baixada até hoje mais de 829 mil vezes.

Caso o seu periódico utilize um tema padrão (como a maioria das revistas científicas brasileiras) essa ferramenta também pode lhe ajudar, pois com o Bootstrap a sua revista estará hospedada em uma versão do OJS que já vem "de fábrica" o suporte para dispositivos móveis (smartphones e tablets) através de um tema responsivo.

 

Discussões editoriais dentro do OJS

Para ajudar no processo de revisão por pares  dos artigos, agora o OJS também permite  a discussão integrada em cada etapa editorial (submissão, avaliação, revisão e produção). Isso ocorre em um fórum integrado ao OJS, permitindo os editores a criarem tópicos de discussão, convidarem outros avaliadores ou membros editoriais para participar e assim trocarem mensagens entre si.

 

Fluxo de trabalho flexível

No OJS 3.0 existem 4 estágios editoriais que permitem um fluxo de trabalho mais flexível, confira:

  • Submissão, quando os artigos são recebidos. Nessa etapa os textos são rejeitados se estiverem fora dos padrões da revista ou atribuídos a avaliadores.
  • Avaliação, é quando a avaliação por pares dos trabalhos acontece.
  • Revisão, passa por essa etapa apenas os artigos aprovados por pares para a revisão de textos
  • Produção, é última fase para preparar os textos em suas  versões finais. Aqui os conteúdos dos artigos são transformados em PDF, HTML, XML com Marcação, entre outros formatos para serem agendados e publicados.

A flexibilidade de trabalho é possível com essa divisão porque agora os editores científicos podem mover um artigo de um estágio para o outro sem precisar ter completado todos os processos. Por exemplo, caso o editor acredite que um texto já está pronto para  a produção, ele pode pular todo o processo de revisão de texto, agilizando a publicação da revista.

O que você achou dessas novidades? Já está preparado para atualizar seu periódico para a nova versão do OJS 3? Se precisar de ajuda, entre em contato conosco.

Nós do Galoá somos especialistas em tecnologias para comunicação científica. Inclusive fomos um dos desbravadores do Bootstrap aqui no Brasil e temos dezenas de sites construídos utilizando essa tecnologia. Converse com nossos especialistas.