Eventos

FameLab 2018: Divulgue ciência e concorra a uma viagem para o Reino Unido!

Que tal divulgar um tópico científico em 3 minutos e de quebra ganhar uma viagem para a Inglaterra?

Essa é a proposta do FameLab, a maior competição de divulgação científica que acontece simultaneamente em 32 países com instituições parceiras do British Council e que em 2018 entra na sua terceira edição com semi-finais brasileiras.

Para se inscrever, os candidatos devem enviar junto com suas fichas um vídeo de 6 minutos dividido em duas partes de 3 minutos, uma versão em português e outra em inglês, explicando o tópico escolhido.

Não é necessário usar equipamentos profissionais e caros, apenas ter coragem de expor brevemente e com carisma sobre algum tema dentro das áreas de Ciências da Vida, Ciências Exatas, Tecnologias e Engenharia, por serem as aceitas na sigla em inglês STEMM.

Importante salientar que serão desclassificados os candidatos que utilizarem recursos eletrônicos e qualquer edição ou uso de gráficos e efeitos audiovisuais em seus vídeos, afinal, o objetivo é analisar a postura e explicação do candidato, mostrando que qualquer cientista consegue se comunicar simplificadamente com as pessoas em uma conversa.

Os vídeos são parte da primeira fase, sendo que dos inscritos brasileiros serão selecionados 30 pessoas com as melhores apresentações em vídeo nos dois idiomas para participar da próxima etapa, quando os aprovados receberão treinamento de comunicação por um especialista britânico para depois se apresentarem, ao vivo e em frente a um comitê avaliador e convidados, no Museu do Amanhã localizado na cidade do Rio de Janeiro.

Essa apresentação também é bem dinâmica, utilizando poucos recursos de apoio não eletrônicos para que o foco seja na desenvoltura dos participantes que devem engajar e mostrar que a ciência é sim interessante.

Após essa avaliação, serão selecionadas os 10 melhores candidatos para mais um treinamento de comunicação e a realização de mais uma apresentação ao vivo, saindo dali apenas uma pessoa campeã que representará o Brasil nas finais durante o Festival de Ciência de Cheltenham, previsto para acontecer de 04 a 10 de junho na Inglaterra.

Os 30 candidatos aprovados para as semifinais no Rio de Janeiro não precisam se preocupar com custos de viagem até a cidade carioca, pois as passagens e estadias estão incluídas no programa no período da etapa de 23 a 27 de abril de 2018.

O mesmo acontece com as finais, quando os finalistas receberão como prêmio final a viagem e treinamento de comunicação no Reino Unido durante o festival britânico.

Precisa aumentar o impacto das suas publicações?

Que tal depositar DOI em seus artigos e trabalhos acadêmicos?

"A nossa motivação ao disponibilizar os anais online e com DOI foi aumentar a visibilidade e permitir que esses trabalhos fossem recuperados e vistos em qualquer lugar do mundo. Que as pessoas pudessem, a medida do possível, avaliar a qualidade do que é apresentado aqui na Unicamp." - Prof. Dr. Fernando Coelho (Unicamp)

Pré-requisitos para participar do FameLab 2018?

Achou interessante a proposta e deseja participar ou indicar para os amigos? Então corra! As inscrições estão abertas somente até o dia 28 de fevereiro (Prorrogado até dia 11 de março de 2018) no site oficial do British Council Brasil em formulário exclusivamente online.

Nessa ficha, os candidatos preencherão seus dados e enviarão um vídeo sobre o tópico em português seguida pela apresentação em inglês, tendo no total 6 minutos de duração (3 minutos para cada idioma, vídeos que ultrapassarem serão desclassificados).

Nos vídeos não devem aparecer recursos eletrônicos, como apresentação projetada de fundo ou edições e usos de recursos audiovisuais (músicas e efeitos), conforme presente no edital do site: “A qualidade do vídeo não será levada em conta na avaliação. O vídeo não pode ser editado, nem incluir outras pessoas além do próprio apresentador.”.

Serão avaliados por comitê composto por especialistas em comunicação e jornalistas os quesitos:

  • Conteúdo: deve ser cientificamente válido, sendo que possíveis controvérsias devem ser apresentadas também. Apesar de simples, a explicação deve ser completa e relacionado ao cotidiano das pessoas.
  • Clareza: como o objetivo da competição é divulgar ciência de forma simples para um público leigo, serão avaliados pontos como vocabulário e coerência.
  • Carisma: os candidatos precisam conquistar a plateia e mostrar como alguns tópicos científicos podem ser compreendidos com facilidade, quando bem explicada.

Para o FameLab 2018, o British Council fechou parceria com o Museu do Amanhã, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Por conta dessas parcerias, podem participar bolsistas de mestrado, doutorado, e pós-doutorado com bolsas vigentes com prazo superior a 30 de junho de 2018 das agências:

  • CNPq, independente da Unidade da Federação;
  • FAPESP (bolsistas que estejam com a bolsa no país interrompida não são elegíveis);
  • e das seguintes Fundações de Amparo à Pesquisa filiadas ao CONFAP: FAPEG (Goiás), FAPEMA (Maranhão), FAPEMIG (Minas Gerais), FAPES (Espírito Santo), FAPESB (Bahia), FAPESC (Santa Catarina), FAPITEC (Sergipe) e Fundação Araucária (Paraná).

Confira se sua agência não exige mais pré-requisitos de participação.

Pesquisadores que não são bolsistas também podem participar da competição pelo Brasil desde que atendam alguns pré-requisitos: sejam brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil com nível mínimo de mestrado (stricto sensu) em andamento nas áreas de Ciências da Vida ou Ciências Exatas, Tecnológicas e Engenharias em uma instituição brasileira reconhecida pelo Ministério de Educação.

Para a edição de 2018 do FameLab, o diretor presidente da British Council, Martin Dowle, explica que a expectativa é o aumento de inscrições com as parcerias realizadas:

“A primeira edição do FameLab no Brasil, em 2016, foi realizada por meio de uma parceria entre o British Council e a FAPESP e abrangia apenas bolsistas desta fundação. Em 2017, aumentamos a competição incluindo bolsistas do CNPq e de sete FAPs, por meio da coordenação do CONFAP. Este ano expandimos ainda mais o alcance do FameLab, abrindo-o para a participação nacional de não-bolsistas graças à parceria com Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, por meio do CNPq” - Martin Dowle, diretor presidente do British Council.

 

Fotos dos participantes brasileiros em pé no palco da edição do FameLab 2017

 

Por que participar do FameLab?

“Confesso que quando entrei na competição só me preocupava em melhorar minha oratória, mas, com cada etapa, passei a entender que a real importância do Famelab é divulgar a ciência”, assim explica Felipe Lima da Costa, mestrando em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e ganhador brasileiro do FameLab 2018, em matéria da Fapemig.

E essa troca de aprendizados para uma melhor divulgação científica é declarado no site do FameLab como um objetivo da competição, pois melhorando a comunicação pessoal os pesquisadores, eles podem conseguir mais parcerias de pesquisa e também conseguem se aproximar do público leigo de forma simples, gerando mais interesse pela ciência.

Também existem pesquisas que apontam a importância dos pesquisadores debaterem com o público leigo temas científicos como uma forma de democratização do conhecimento para a sociedade evoluir e, na contramão, a população com conhecimento incorporado devolverá para os cientistas novas questões de pesquisa. Saiba mais em nossa entrevista com Carlos Vogt e a espiral da cultura científica.

O processo de aprendizado sobre como se comunicar não é solitário. Principalmente entre os 30 semi-finalistas que receberão treinamento de comunicação com especialista durante o FameLab, conforme explica Alfredo Tolmasquim, diretor de Desenvolvimento Científico do Museu do Amanhã, também parceira do FameLab 2018:

“Por mais complexo que seja, um tema científico sempre pode ser traduzido em uma linguagem acessível. O concurso estimula o estudante de pós-graduação a explicar um conceito de forma simples e direta, com o objetivo de colaborar para formar futuros cientistas que saberão se comunicar melhor com a sociedade. Todos ganham com isso: tanto a ciência como a população.” - Alfredo Tolmasquim, diretor de Desenvolvimento Científico do Museu do Amanhã

Você também tem paixão por ciência? Então, compartilhe com o mundo e participe ou convide seus amigos para o FameLab 2018.

PRAZO DE INSCRIÇÕES PRORROGADO: Você tem até o dia até 11 de março de 2018 para enviar seu vídeo.

Inscrições no site do FameLab Brasil aqui.

Como inspiração, confira a apresentação de Felipe Lima da Costa nas semifinais de 2017.

 

Mais sobre Divulgação Científica:

Orçamento sem compromisso!

Confira pelos nossos clientes qual é a vantagem de depositar DOI.

"O DOI é fundamental para a pesquisa de materiais indexados e manutenção do periódico bem avaliado. Por isso cotei os custos de depósito do DOI e, no comparativo de preços e serviços, o Galoá foi quem ofereceu o melhor pacote." - Prof. Dr. Anderson dos Reis (UFMT e revista Territórios & Fronteiras)